ATUALIZA-Após decisão judicial, PETROBRAS fornece mais gás à Ceg

quarta-feira, 31 de outubro de 2007 11:43 BRST
 

(Texto com declaração da Ceg e mais informações)

RIO DE JANEIRO, 31 de outubro (Reuters) - A Petrobras (PETR4.SA: Cotações) informou nesta quarta-feira que normalizou o abastecimento à distribuidora de gás natural do Rio de Janeiro, Ceg, após determinação da Justiça.

O fornecimento para São Paulo continua restrito, informou a assessoria da estatal.

A empresa havia cortado parte do gás que estava enviando às distribuidoras Ceg, Ceg-Rio e Comgás, distribuidora de São Paulo, para atender a compromisso com a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) de garantir geração de energia elétrica em usinas abastecidas com gás.

A Petrobras também alegou que estava fornecendo mais gás do que os contratos com as distribuidoras determinavam e que decidiu reduzir ao volume estipulado nos documentos.

Diariamente, a Ceg fornece aos seus clientes 7,57 milhões de metros cúbicos de gás que recebe da Petrobras. A estatal cortou 1,3 milhão de metros cúbicos desse total, prejudicando o abastecimento do Estado.

"A Petrobras está regularizando o envio e à medida que isto vai ocorrendo os problemas devem acabar, mas é gradativo", disse a assessoria da Ceg sem saber estimar quando o mercado ficará normalizado.

Com o corte de fornecimento de terça-feira, filas se formaram em postos que vendem Gás Natural Veicular (GNV) no Rio de Janeiro e indústrias, como a Companhia Siderúrgica Nacional (CSNA3.SA: Cotações), tiveram seu fornecimento prejudicado.

Procurada pela Reuters, a CSN não soube informar imediatamente se a suspensão temporária de gás trouxe problemas à produção da companhia.

A Petrobras informou ainda que está analisando a determinação da Justiça e poderá recorrer da decisão.