Citi melhora para "compra" recomendação sobre ação da TAM

quarta-feira, 31 de outubro de 2007 12:19 BRST
 

SÃO PAULO, 31 de outubro (Reuters) - O Citigroup melhorou nesta quarta-feira recomendação para as ações da TAM, de "manter" para "compra", e elevou em 30 por cento o preço-alvo dos ADRs da companhia.

Em relatório, o Citi aumentou o preço-alvo dos ADRs de 33 para 43 dólares em 12 meses, afirmando que as alterações decorrem de melhora operacional da empresa e projeção de um real mais forte no ano que vem que reduz impacto de custos cotados em dólar.

"Estamos ajustando nossas estimativas para a TAM TAM.N, incorporando as melhoras atuais nos lucros e as expectativas do Citi de um real mais forte em 2008 (1,85 real por dólar)...Nosso preço-alvo em 12 meses sobe de 33 para 43 dólares por ADR (ou de 64 para 80 reais por ação)", informa o analista de transporte Stephen Trent, em relatório.

Os ADRs TAM.N da empresa fecharam a 28,28 dólares no pregão de terça-feira. Às 12h, as ações da companhia na Bovespa avançavam 2,83 por cento, enquanto o Ibovespa subia 1,11 por cento.

O analista cita ainda que o desempenho fraco dos papéis da TAM nos últimos meses não é surpresa, dados os problemas decorrentes do acidente com o avião da empresa no aeroporto de Congonhas e a decorrente falta de confiança dos passageiros na segurança e confiabilidade do sistema aéreo brasileiro. Ele acrescenta que a TAM é a companhia aérea com a estratégia de tarifas mais consistente no país.

No mesmo relatório, o Citi deixou em "manter" a recomendação sobre os papéis da Gol GOL.N negociados em Wall Street e preço alvo de 34 dólares por ADR. O banco "vê pouca validade no argumento de que a Gol tenha um modelo de negócios diferente do que tem a TAM...Não faz mais sentido para nós que a ação da TAM continue sendo negociada com desconto em relação à Gol."

"Agora que a rival Gol continua a digerir sua aquisiação da Varig, a provável futura estrutura de tarifas pode abrir margem para um atraso no mergulho da Gol no significativo potencial de crescimento do mercado do Brasil", afirma Trent.