De olho em 2009, BC promete "vigor" contra inflação

quinta-feira, 31 de julho de 2008 11:36 BRT
 

Por Renato Andrade e Vanessa Stelzer

SÃO PAULO (Reuters) - O Comitê de Política Monetária (Copom) deixou claro nesta quinta-feira que fará de tudo para derrubar a inflação no curto prazo, e para isso promete agir "vigorosamente".

De acordo com a ata da reunião de julho, divulgada nesta quinta-feira, a estratégia adotada pelo Banco Central tem como objetivo trazer a inflação de volta à meta central de 4,5 por cento "tempestivamente", ou seja, já em 2009.

O BC continuará elevando o juro até que se dissipe um dos maiores temores da equipe chefiada por Henrique Meirelles: o risco de piora persistente das expectativas de inflação por conta de pressões isoladas sobre os preços.

"Nessas circunstâncias, a política monetária deve atuar vigorosamente, enquanto o balanço dos riscos para a dinâmica inflacionária assim o requerer, por meio do ajuste da taxa básica de juros", afirmaram os diretores do BC na ata.

Na reunião da semana passada, o Copom reforçou a dose do aperto monetário, ao decidir por unanimidade elevar a Selic em 0,75 ponto percentual, para 13,0 por cento ao ano.

A maioria dos analistas esperava um aumento de 0,50 ponto, como nos encontros de abril e junho.

SEM SURPRESA

O teor da ata não surpreendeu economistas, mas o mercado de juros da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) teve uma abertura volátil.   Continuação...