Economia dos EUA cresce mais que o previsto no 3o tri

quarta-feira, 31 de outubro de 2007 10:57 BRST
 

WASHINGTON (Reuters) - O aumento nos gastos dos consumidores e as fortes exportações fizeram com que a economia norte-americana registrasse no terceiro trimestre do ano a maior taxa de expansão apurada desde o início de 2006, mostraram dados do governo nesta quarta-feira.

O Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos cresceu inesperados 3,9 por cento, em termos anuais, ante 3,8 por cento de expansão no segundo trimestre.

Foi a maior taxa de crescimento verificada desde os primeiros três meses de 2006, quando o PIB norte-americano registrou um avanço de 4,8 por cento.

Economistas consultados pela Reuters esperavam que a taxa de crescimento se desacelerasse para 3 por cento, em consequência da expectativa de queda nos gastos dos consumidores desanimados pela redução nos preços de moradias.

Pesquisas revelaram que a confiança do consumidor foi abatida por conta da extensão da crise no setor de financimento imobiliário de alto risco.

Mas na prática, os gastos dos consumidores norte-americanos avançaram 3 por cento durante o terceiro trimestre, ante avanço de 1,4 por cento no período de abril a junho. O ganho é importante, já que esses gastos respondem por dois terços da atividade economia dos EUA.

As exportações saltaram 16,2 por cento, mais que o dobro da taxa de 7,5 por cento de crescimento do segundo trimestre. O avanço foi o maior desde o último trimestre de 2003.

O PIB é um dos últimos indicadores que os formuladores de política do Federal Reserve irão avaliar antes de anunciarem, ainda nesta quarta-feira, se vão reduzir a taxa de juro.

A expectativa é que o banco central dos EUA corte a taxa básica em 0,25 ponto percentual, mas o forte desempenho demonstrado no relatório do PIB pode criar alguma incerteza nos mercados financeiros sobre a necessidade de mais um impulso para a economia por meio do juro.