CÂMBIO-Dólar reage a ajustes e cenário externo e opera em alta

quinta-feira, 31 de julho de 2008 11:01 BRT
 

SÃO PAULO, 31 de julho (Reuters) - O dólar subia nesta quinta-feira, em meio a ajustes favorecidos pela formação da taxa de câmbio usada como referência na liquidação de contratos futuros e outros derivativos. O cenário externo negativo, no entanto, pesava sobre os negócios.

Às 11h, a moeda norte-americana BRBY subia 0,32 por cento, para 1,567 real.

Na última sessão do mês é calculada a taxa média de câmbio (Ptax) que vai balizar a liquidação de contratos futuros. Quem acumula posições vendidas em dólar, por exemplo, tenta garantir uma taxa mais baixa.

"Hoje é mais formação de Ptax", disse Milton Mota, operador da SLW Corretora. "Hoje é só ajuste, nada mais. Não estou vendo fluxo também."

Os investidores estrangeiros têm a maior posição líquida em derivativos cambiais na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F). De acordo com dados da véspera, eles estão vendidos --apostando na queda do dólar-- em 8,3 bilhões de dólares.

Os bancos estão na ponta oposta, com 6,8 bilhões de dólares em posições compradas. Esse número, no entanto, não considera a posição dos bancos em swap cambial reverso, que têm efeito semelhante a uma posição vendida em dólar --são mais de 20 bilhões de dólares nesses contratos em mercado.

A sessão, no entanto, era influenciado pelo clima ruim nos mercados internacionais. As bolsas de valores em Nova York abriram em queda de cerca de 1 por cento após o aumento dos pedidos de auxílio-desemprego na semana passada e o crescimento um pouco menor do que o esperado da economia no segundo trimestre.

O risco Brasil 11EMJ subia 6 pontos-básicos e o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) recuava 0,8 por cento.

(Reportagem de Silvio Cascione; Edição de Daniela Machado)