Chefe do Hamas diz que soldado israelense sequestrado está vivo

segunda-feira, 31 de março de 2008 07:57 BRT
 

LONDRES (Reuters) - O líder exilado do grupo palestino Hamas, Khaled Meshaal, disse na segunda-feira que um soldado israelense capturado em 2006 e mantido refém em Gaza está vivo e sendo bem tratado.

Em entrevista para a emissora de TV britânica Sky News, Meshaal, que mora na Síria, também disse que o Hamas está pronto para parar de atacar civis israelenses se o Estado judeu concordar em fazer o mesmo.

"Gilad (Shalit) está vivo e o estamos tratando bem, mas os israelenses estão tratando muito mal os prisioneiros palestinos que mantêm", disse Meshaal à emissora.

Shalit foi capturado por militantes palestinos em uma operação contra uma base militar de Israel em território israelense em junho de 2006. Ele tinha 19 anos quando foi capturado.

O Hamas afirma que não libertará Shalit a não ser que Israel liberte quase 1.400 prisioneiros palestinos, incluindo 350 sentenciados a prisão perpétua, mas Israel rejeitou esses termos.

O líder do grupo, cujo estatuto pede a destruição de Israel, também renovou uma oferta feita inicialmente ao país há 10 anos para limitar os ataques a alvos militares.

"Renovamos nossas ofertas a Israel para deixar os civis dos dois lados fora desse conflito", disse ele. "Renovamos essa oferta hoje."

O Hamas disse que qualquer cessar-fogo vai depender do fim das ações "de agressão" israelense em Gaza e na Cisjordânia ocupada, além do desbloqueio da fronteira de Gaza.

(Reportagem de Kate Kelland)