Ações européias fecham em baixa no pior trimestre desde 2002

segunda-feira, 31 de março de 2008 13:51 BRT
 

LONDRES (Reuters) - As ações européias fecharam em baixa nesta segunda-feira, confirmando o pior desempenho trimestral em mais de cinco anos, com a renovação das preocupações com a crise do crédito que afetou as ações de bancos e com a evasão de corretores que derrubou as ações da Vodafone .

Segundo dados preliminares, o índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações das empresas européias, caiu 0,4 por cento, para 1.260 pontos.

Este é o período de baixa mais longo para o índice desde o trecho entre abril e setembro de 2002, e o mês de maior volatilidade desde outubro de 2003.

"Você pode separar o mercado em dois componentes. Há a crise de crédito afetando o financeiro e também há a desaceleração econômica", disse Kevin Lilley, o gerente de uma carteira de valores no Royal London Asset Management, que ajuda a administrar 1,1 bilhão de euros.

"Nós estamos agora há cinco anos neste ciclo econômico e eu acho que as estimativas das pessoas estão muito, muito altas", disse Lilley acrescentando que é difícil ver o mercado registrando um grande progresso, quando passamos por um grande declive."

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em alta de 0,16 por cento, a 5.702 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX retrocedeu 0,38 por cento, para 6.534 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 subiu 0,24 por cento, para 4.707 pontos.

Em MILÃO, o índice Mibtel encerrou em alta de 0,21 por cento, a 24.259 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou desvalorização de 1,2 por cento, para 13.269 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 teve baixa de 0,48 por cento, para 10.495 pontos.