Alckmin é pressionado pelo DEM; PSDB e PT já articulam alianças

segunda-feira, 31 de março de 2008 18:52 BRT
 

Por Carmen Munari

SÃO PAULO (Reuters) - O ex-governador Geraldo Alckmin, virtual candidato tucano à prefeitura de São Paulo, continua sob pressão para manter a aliança com o Democratas. Nesta segunda-feira, ele recebeu o apelo do líder da bancada de vereadores do DEM, Carlos Apolinário, para dialogar com o prefeito Gilberto Kassab.

"Ele me garantiu que a ponte não está quebrada, que ainda que há possibilidade de conversa", disse Apolinário.

O vereador contou que o encontro, realizado no escritório de Alckmin, levou 40 minutos. "Fui conferir se ainda havia possibilidade de entendimento com Kassab", disse Apolinário, que agora vai relatar a conversa ao prefeito.

Kassabistas insistem no apoio dos tucanos à candidatura do prefeito na eleição deste ano, enquanto o movimento pró-Alckmin realizou um ato com cerca de 800 correligionários a favor de sua candidatura na semana passada.

O presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra, tentou colocar um ponto final na disputa ao afirmar que não havia mais entendimento e que cada partido vai sair com um candidato.

Alckmin, que divide a liderança da mais recente pesquisa Datafolha com a petista Marta Suplicy, começa a ter agenda de candidato e vai a Brasília dia 8 de abril para encontro com deputados tucanos, enquanto seus aliados iniciaram a articulação das coligações para a campanha, sem o DEM.

Edson Aparecido (SP), da bancada federal e um dos políticos mais próximos do ex-governador, afirma que os alvos principais são o PPS, PTB, PDT e PMDB. O objetivo é fechar os acordos até maio, mas, à exceção do PPS, os demais são da base de sustentação do governo Lula.

MARTA COM LULA   Continuação...