Oposição quer "queimar a mãe do PAC", diz líder do PT

segunda-feira, 31 de março de 2008 18:17 BRT
 

BRASÍILIA (Reuters) - O governo não está disposto a permitir que a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, compareça à CPI dos cartões corporativos, e o líder do PT na Câmara, Maurício Rands, disse que o desejo da oposição é "queimar a mãe do PAC."

"Nós vamos para a briga. Eu defendo que a ministra Dilma não venha ao Congresso em hipótese nenhuma. A oposição não quer explicações, quer queimar a mãe do PAC", disse Rands a jornalistas nesta segunda-feira.

A oposição tenta levar a ministra à CPI para dar explicações sobre o suposto dossiê com gastos sigilosos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e de dona Ruth, que teriam sido elaborados pela Casa Civil.

Sem maioria para convocá-la, a oposição pretende convidá-la a comparecer a uma comissão regular, mas sem caráter convocatório.

A oposição vai entrar ainda com ações judiciais contra o governo, em duas frentes: no Tribunal Superior Eleitoral contra o que considera caráter eleitoreiro do Programa de Aceleração do Crescimento e no Ministério Público Federal alegando que o levantamento de dados dos cartões corporativos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso configura crime de ameaça.

"Estamos convictos de que vamos ganhar na Justiça. Isso não pode continuar", disse a jornalistas o líder do DEM no Senado, José Agripino (RN).