SUMMIT-ATUALIZA-EMBRAER espera reação do governo a jato japonês

segunda-feira, 31 de março de 2008 19:42 BRT
 

(Texto atualizado com mais informações)

Por Alberto Alerigi Jr.

SÃO PAULO, 31 de março (Reuters) - A Embraer (EMBR3.SA: Cotações) está acompanhando de perto o desenvolvimento do primeiro avião de passageiros do Japão, que está sendo projetado pela Mitsubishi Heavy, e espera que o governo brasileiro se posicione contra eventuais violações de regras da OMC no financiamento da aeronave, afirmou nesta segunda-feira o presidente da companhia brasileira.

"O Japão é membro da OMC e o Brasil não vai assistir a um subsídio governanmental a um produto comercial" sem reagir, disse o presidente da maior fabricante de jatos regionais do mundo, Frederico Curado.

"Esse assunto vai ser monitorado de perto pelo governo brasileiro, e assim esperemos que seja. Não posso falar pelo governo brasileiro, mas posso falar que nós o incentivaremos a isso", afirmou Curado durante o Reuters Latin America Investment Summit.

"Não é razoável que alguém desenvolva um produto novo com subsídios do contribuinte japonês. Não é razoável mesmo, porque no Brasil isso não é feito", acrescentou.

A Mitsubishi Heavy (7011.T: Cotações), maior fabricante de equipamentos industriais do Japão, anunciou na sexta-feira que lançará um projeto de 1 bilhão de dólares para a construção de um jato apelidado de MRJ, que terá capacidade para 70 a 90 passageiros e deverá estar voando até 2013.

Para Curado, os planos da Mitsubishi Heavy não representam uma ameaça para a companhia brasileira, pelo menos por enquanto. "Não é ameaça hoje, nos próximos cinco a 10 anos. Daqui a 20, 25 anos, pode ser uma tremenda ameaça e os chineses também poderão ser, dependendo da obstinação deles."   Continuação...