Governo português decide vender até 7% da Galp

quinta-feira, 31 de julho de 2008 10:45 BRT
 

LISBOA, 31 de julho (Reuters) - Portugal venderá até 7 por cento do capital da Galp Energia GALP.LS para investidores privados como parte de uma nova fase de privatização da empresa, informou o governo do país em um comunicado na quinta-feira.

A operação, baseada na emissão de títulos conversíveis em ações, será aberta a investidores e instituições financeiras locais e internacionais, segundo o comunicado.

Atualmente, o governo português detém 7 por cento da Galp, sendo 33,3 por cento da empresa controlada pela Amorim Energia e 33,3 por cento pela italiana ENI (ENI.MI: Cotações).

O país pretende obter uma receita de 900 milhões de euros por meio de privatizações este ano, afirmou recentemente o secretário de Estado das Finanças, Carlos Costa Pina.

A Galp Energia abriu o capital em outubro de 2006, após a privatização de 23 por cento da empresa, numa operação que rendeu 1,091 bilhão de euros ao governo português.

A empresa opera duas refinarias em Portugal e realiza prospecção de petróleo em Angola, no Brasil, no Timor Leste, em Moçambique e na Venezuela.

Recentemente, a Galp revelou uma descoberta significativa de petróleo em parceria com a Petrobras (PETR4.SA: Cotações) no campo de Tupi, no Brasil.

(Por Ruben Bicho)