Ações européias acumulam alta de 1,6% em 2007

segunda-feira, 31 de dezembro de 2007 13:47 BRST
 

Por Anshuman Daga

LONDRES (Reuters) - As ações européias fecharam em leve alta nesta segunda-feira em sessão de poucos negócios, com a região acumulando uma discreta alta de 1,6 por cento em 2007, seu pior desempenho desde 2002, devido ao impacto dos problemas no mercado de crédito.

O índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações das empresas européias, subiu 0,1 por cento, para 1.507 pontos. O indicador acumula uma discreta alta frente aos 16 por cento registrados durante o ano de 2006.

O índice de recursos básicos DJ STOXX ficou na dianteira neste ano com uma alta 28 por cento, enquanto os bancos tiveram as piores performances, com uma desvalorização de 16,8 por cento, em setor atingido pelas perdas relacionadas à crise dos mercados de crédito.

Gerentes de fundos disseram que a perspectiva para as ações são incertas.

"A pergunta-chave é o tamanho do impacto do problema das hipotecas de alto risco (subprime) em termos de desaceleração econômica, consumo, empréstimos e os mercados em geral", disse Andrea Williams, líder das ações européias na Royal London Asset Management. "Isto ainda precisa ser resolvido".

Os mercados britânico, francês e português fecharam em queda em sessão mais curta devido ao feriado de Ano Novo, enquanto que os mercados alemão, italiano e espanhol permaneceram fechados.

No ano, o índice britânico FTSE 100 subiu 3,8 por cento frente a um crescimento de 11 por cento no ano passado. Em PARIS, o CAC 40 subiu 1,3 por cento ante a uma valorização de 17,5 por cento em 2006.

Em FRANKFURT, o índice DAX foi o principal ganhador, com alta de 22 por cento. Em MADRI, o índice IBEX subiu 7 por cento frente a forte alta de 32 por cento no ano anterior.