CEO do Airbus Group faz chamado por reforma radical na indústria espacial

sexta-feira, 23 de maio de 2014 11:28 BRT
 

BERLIM (Reuters) - O chefe do Airbus Group instou países da Europa a realizar uma fundamental reforma na indústria de lançamento de foguetes espaciais e a dar um papel maior para as companhias para evitar que se tornem "irrelevantes" no clube mundial de 6,5 bilhões de dólares de lançamento de foguetes.

Seu chamado por uma voz maior da indústria nas parcerias públicas e privadas por trás do foguete espacial europeu Ariane é uma resposta à chegada da companhia norte-americana de baixo custo Space Exploration Technologies (SpaceX), comandada pelo magnata de carros elétricos Elon Musk.

"Acredito que estamos em um momento decisivo para o futuro da Europa no espaço e para a indústria europeia de lançamentos", disse à Reuters o presidente-executivo do Airbus Group, Tom Enders.

A SpaceX de Musk oferece lançadores leves de foguetes para transportar satélites de comunicação a preços menores que os de mercado, e está levando outros na indústria a ver o que podem fazer para reduzir custos.

A Europa quer substituir o lançador de foguete Ariane 5 por um Ariane 6 até 2021, mas está enfrentando dificuldades com estruturas rígidas por trás do design, da fabricação e da comercialização de lançadores espaciais.

"Ou melhoramos e integramos muito nossas estruturas industriais ou nos tornaremos irrelevantes", disse Enders.

Por Victoria Bryan e Tim Hepher