EUA cancelam exercício militar e visita à Tailândia após golpe

sábado, 24 de maio de 2014 16:38 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos cancelaram neste sábado um exercício militar com a Tailândia, visitas de militares de alta patente e um programa de treinamento policial por conta do golpe militar ocorrido nesta semana no país.

As medidas, anunciadas pelos Departamentos do Estado e da Defesa dos EUA, buscam mostrar o desagrado de Washington com os eventos na Tailândia, cujo chefe do exército assumiu o controle do governo na quinta-feira, dois dias depois de declarar lei marcial.

O Pentágono declarou em comunicado que cancelou seu exercício anual com os tailandeses, parte de uma série de eventos entre a marinha norte-americana e oito marinhas regionais para ajudá-las a trabalhar juntas.

Também afirmou ter cancelado uma visita do Almirante Comandante da Frota do Pacífico dos EUA, Harry Harris, à Tailândia planejada para junho e um convite ao comandante-general das Reais Forças Armadas Tailandesas para uma visita ao Comando do Pacífico dos EUA no mês que vem.

O Pentágono informou que "irá continuar analisando engajamentos adicionais na medida do necessário, até que os eventos na Tailândia não o exijam mais", possível referência ao exercício multinacional anual "Cobra Gold", copatrocinado por Tailândia e Estados Unidos.

O "Cobra Gold", que nos últimos anos ocorreu em janeiro e fevereiro, é um exercício de grandes proporções concebido para garantir a paz regional e fortalecer a capacidade de as forças armadas tailandesas defenderem o país e lidarem com outras ameaças regionais.

Separadamente, o Departamento do Estado, que normalmente supervisiona a cooperação na aplicação da lei norte-americana no exterior, informou ter cancelado um programa de treinamento policial de armas de fogo na Tailândia e uma visita de autoridades policiais do alto escalão da polícia tailandesa aos Estados Unidos.