EUA enviam porta-aviões ao Golfo se opção militar for necessária no Iraque

sábado, 14 de junho de 2014 16:13 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Chuck Hagel, ordenou o envio de um porta-aviões para o Golfo neste sábado, caso Washington decida agir militarmente depois que insurgentes dominaram uma série de cidades iraquianas nesta semana e ameaçaram Bagdá.

"A ordem dará ao comandante-em-chefe flexibilidade adicional caso opções militares sejam necessárias para proteger vidas norte-americanas, cidadãos e interesses no Iraque", disse o Pentágono em um comunicado.

O porta-aviões USS George H.W. Bush, que está no norte do Mar Arábico, será acompanhado pelo cruzador de mísseis guiados USS Philippine Sea e o destroyer USS Truxtun, de acordo com o comunicado, acrescentando que os navios devem chegar ao Golfo na noite de sábado.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse na sexta-feira que ele levaria vários dias para determinar como os EUA irão ajudar o Iraque a lidar com a insurgência. Mas descartou enviar as tropas norte-americanas de volta ao combate e disse que qualquer intervenção dependeria de um envolvimento maior das autoridades iraquianas.

O Pentágono está preparando uma série de opções para Obama, incluindo ataques aéreos. Tais ações seriam destinadas a ajudar o Iraque contra militantes do Estado Islâmico do Iraque e do Levante, ou ISIL.

O USS George H.W. Bush é um porta-aviões da classe Nimitz, os maiores navios de guerra do mundo, de acordo com a Marinha dos EUA. Os navios são equipados com dois reatores nucleares e podem transportar uma tripulação de cerca de 6 mil pessoas.

(Reportagem de Missy Ryan)

 
Atenienses observam o porta-aviões norte-americano USS George H.W. Bush no Golfo Sarônico, região de Atenas, na Grécia, em março. 05/03/2014 REUTERS/Alkis Konstantinidis