UBS enfrenta investigação criminal por vendas de fundos em Porto Rico

sexta-feira, 20 de junho de 2014 10:04 BRT
 

Por Emily Flitter

NOVA YORK (Reuters) - As autoridades dos Estados Unidos estão investigando o UBS AG por fraude criminal após um ex-corretor em Porto Rico ter direcionado clientes a empréstimos impróprios para comprar fundos mútuos que despencaram mais tarde, segundo advogados que representam alguns dos investidores.

A questão é se os executivos do UBS em Porto Rico e nos EUA sabiam se os recursos provenientes de empréstimos feitos por uma unidade de Utah do banco suíço foram usados ​​de forma a violar suas próprias regras de concessão de empréstimos. Se eles sabiam sobre a prática e não a interromperam, eles podem ser considerados criminalmente responsáveis pela suposta fraude.

As investigações são a mais recente dor de cabeça para o UBS, que tem enfrentado processos ​​e investigações desde a crise financeira. Na semana passada, analistas independentes estimaram que o banco pode ter que pagar 8 bilhões de dólares em multas e acordos ligados a manipulação de preços nos mercados cambiais.

Os advogados baseados em Porto Rico Harold Vicente-Gonzalez e seu filho, Harold Vicente-Colon, disseram que eles estavam representando várias dezenas de pessoas que eram clientes do UBS Financial Services Inc.

Eles afirmaram que os investidores perderam grandes partes de suas economias devido aos investimentos em fundos fechados cujas vendas pelo UBS têm sido objeto de ações judiciais e investigações.

A porta-voz do UBS Karina Byrne, baseada em Nova York, disse que o banco tinha demitido o corretor Jose Ramirez no ano passado e que o banco conduziu uma investigação interna sobre o assunto.

(Por Emily Flitter)