July 11, 2014 / 2:13 PM / 3 years ago

SAIBA MAIS-As nove finais de Mundiais anteriores das seleções da Argentina e da Alemanha

7 Min, DE LEITURA

Vista aérea do estádio Maracanã, onde Alemanha e Argentina disputarão a final da Copa do Mundo em 13 de julho.Ricardo Moraes

RIO DE JANEIRO (Reuters) - As seleções da Argentina e da Alemanha participaram de nove finais anteriores de Copas do Mundo e em duas ocasiões estiveram uma contra a outra na disputa pelo título. Os sul-americanos venceram a Alemanha Ocidental e conquistaram o troféu em 1986, mas quatro anos depois os europeus se vingaram e venceram o torneio diante dos argentinos. Veja abaixo detalhes sobre suas finais em Mundiais.

MONTEVIDÉU, 30 de julho de 1930: URUGUAI 4 x 2 ARGENTINA

Pablo Dorado marcou seu primeiro gol em uma Copa do Mundo ao colocar os anfitriões uruguaios à frente no placar aos 12 minutos, mas os vizinhos argentinos viraram o jogo após gols de Carlos Peucelle e Guillermo Stabile antes do fim do primeiro tempo.

A maior parte das 93 mil pessoas assistindo ao jogo no Estádio Centenário estavam apoiando os então campeões Olímpicos e seus desejos viraram realidade após Pedro Cea, Victoriano Iriarte e Héctor Castro marcarem um gol cada e coroarem o Uruguai como o primeiro campeão do mundo.

BERNA, 4 de julho de 1954: ALEMANHA OCIDENTAL 3 x 2 HUNGRIA

Uma das maiores zebras da história da Copa do Mundo pôs fim à dominância do grande time da Hungria do começo dos anos 1950. Os húngaros pareciam destinados a vencer a Copa de 1954 com um time que incluía Ferenc Puskás, Nándor Hidegkuti e Jézsef Bozsik, que vinham de uma sequência de 32 vitórias consecutivas.

A Hungria tinha superado a Alemanha Ocidental por 8 x 3 na fase de grupos e vencia por 2 x 0 a final após oito minutos de jogo.

Mas em um dia chuvoso que ficou conhecido na Alemanha como o “Milagre de Berna”, Max Morlock conseguiu reduzir a vantagem dos húngaros para 2 x 1, e Helmut Rahn complementou a virada por 2 x 3 com gols aos 18 minutos do primeiro tempo e 39 minutos do segundo, garantindo o primeiro título mundial para a Alemanha.

30 de julho de 1966: INGLATERRA 4 x 2 ALEMANHA OCIDENTAL

Geoff Hurst permanece o único jogador a marcar três gols em uma final de Copa do Mundo, após ter ajudado a Inglaterra a vencer o título em sua única ida à última partida de um Mundial.

O segundo gol de Hurst, que foi validado após a bola ter atingido a trave e voltado para o campo da jogo, é o gol mais controverso da história da Copa do Mundo, considerando que nunca foi comprovado que a bola realmente cruzou a linha.

Esse gol colocou a Inglaterra à frente com 3 x 2 antes de o jogador ter feito seu terceiro gol na partida, no último chute do jogo. Helmut Haller e Wolfgang Weber marcaram para a Alemanha, ao passo que Martin Peters, colega de Hurst no West Ham Unite, fez o outro gol dos ingleses.

7 de julho de 1974: ALEMANHA OCIDENTAL 2 x 1 HOLANDA

Os holandeses conquistaram o mundo com seu futebol, liderado pelo brilhante atacante Johann Cruyff, mas isso não foi suficiente à medida que os alemães, mais pragmáticos, triunfaram em solo nacional.

A Holanda saiu na frente antes mesmo de muitos jogadores da Alemanha alemão terem tocado na bola, quando Johan Neeskens fez gol de pênalti logo no começo da partida. Mas os anfitriões empataram com Paul Breitner em 25 minutos também com outro pênalti --os primeiros dois pênaltis concedidos em uma final de Copa do Mundo.

Gerd Mueller marcou o gol da vitória faltando dois minutos para o intervalo do jogo, alcançando seu 14o gol em Copas e tornando a Alemanha Ocidental o primeiro time a ser campeão europeu e mundial simultaneamente.

BUENOS AIRES, 25 de junho de 1978: ARGENTINA 3 x 1 HOLANDA

Os holandeses foram vencidos em uma final pelos anfitriões pela segunda vez seguida em uma Copa do Mundo quando a Argentina, de volta à final após 48 anos ausente, tornou-se campeã do Mundial pela primeira vez.

Mario Kempes colocou a Argentina à frente aos 38 minutos de jogo, antes de Dick Nanninga ter se tornado o primeiro substituto a marcar em uma final, com um gol de empate quase no fim do tempo regulamentar.

Mas não houve o que parasse a Argentina na prorrogação. Kempes marcou seu segundo gol e Daniel Bertoni fechou o placar em 3 x 1 faltando cinco minutos de jogo.

11 de julho de 1982: ITÁLIA 3 x 1 ALEMANHA OCIDENTAL

A Alemanha Ocidental alcançou a final apesar de ter perdido para a Argélia em sua primeira partida na Copa. Uma vitória “fabricada" de 1 x 0 sobre a Áustria permitiu que ambos os times europeus avançassem, e não os africanos, e os alemães superaram os franceses em cobranças de penalidades nas semifinais.

A final foi disputada contra os italianos na capital espanhola.

Paolo Rossi, com seus seis gols em três jogos, Marco Tardelli e Aleesandro Altobelli colocaram a Itália à frente antes de Paul Breitner ter feito o gol de honra dos alemães.

CIDADE DO MÉXICO, 29 de junho de 1986: ARGENTINA 3 x 2 ALEMANHA OCIDENTAL

O primeiro confronto entre esses dois finalistas foi clássico, com a Argentina inspirada liderada pelo irrepreensível Diego Maradona.

José Luis Brown e Jorge Valdano marcaram para a Argentina, que estava destinada a vencer até os alemães terem criado forças no fim do jogo com gols de Karl-Heinz Rummenigge, aos 29 minutos, e Rudi Voeller, aos 35 minutos.

Mas justo quando os alemães pensaram ter feito o suficiente para forçar a prorrogação, Maradona fez um passe perfeito para Jorge Burruchaga marcar o gol da vitória faltando apenas seis minutos para o fim do tempo regulamentar.

ROMA, 8 de jullho de 1990: ALEMANHA OCIDENTAL 1 x 0 ARGENTINA

Após a grande final na Cidade do México quatro anos antes, a Alemanha Ocidental e a Argentina se encontraram novamente em uma final de Mundial e protagonizaram um jogo feio.

O substituto argentino Pedro Monzón tornou-se o primeiro jogador a ser expulso em uma final ao tentar conter Juergen Klinsmann aos 20 minutos do segundo tempo. Gustavo Dezotti também foi expulso aos 42 minutos da segunda etapa, dois minutos após os alemães terem decidido o resultado desse terrível jogo com um gol de pênalti de Andreas Brehme.

YOKOHAMA, 30 de junho de 2002: BRASIL 2 x 0 ALEMANHA

Os alemães chegaram à sua sétima final de Copa do Mundo --e perderam pela quarta vez-- quando dois gols de Ronaldo deram ao Brasil a vitória por 2 x 0 no primeiro encontro em Mundiais entre os dois países.

As duas seleções voltaram a se encontrar na semifinal do Mundial no Brasil, com uma vitória esmagadora da Alemanha sobre os donos da casa por 7 x 1 em Belo Horizonte.

Miroslav Klose, único jogador remanescente do time alemão de 2002, marcou um dos gols contra o Brasil no Mineirão e chegou a 16 gols em Copas, superando o até então recorde de Ronaldo como artilheiro dos Mundiais com 15 gols.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below