Partido francês de extrema direita apela contra multa em caso de racismo

quarta-feira, 16 de julho de 2014 10:16 BRT
 

PARIS (Reuters) - O partido francês de extrema direita Frente Nacional (FN), de Marine Le Pen, disse nesta quarta-feira que uma sentença de prisão aplicada contra um ex-membro seu por incitar o ódio racial era “grotesca" e que apelaria contra uma multa imposta à FN no mesmo caso.

Um tribunal em Caiena, capital do território da Guiana Francesa, ordenou que Anne-Sophie Leclere passe nove meses na prisão e pague uma multa de 50 mil euros (67,8 mil dólares) por postar uma montagem fotográfica da ministra judiciária Christiane Taubira, que é negra, próxima da cria de um chimpanzé.

Anne-Sophie publicou a imagem em sua página de Facebook no ano passado enquanto concorria em uma eleição local, no noroeste da França, com base em uma plataforma anti-imigração e anti-União Europeia, bandeiras da Frente Nacional.

O partido, que tem lutado para se desvencilhar da reputação de racista, expulsou Anne-Sophie logo depois de a montagem ter sido revelada em uma programa de TV em outubro, mas foi, no entanto, multado em 30 mil euros pelo tribunal da Guiana.

O vice-presidente da Frente Nacional, Florian Philippot, chamou a decisão judicial de “grotesca e desproporcional”, e também disse que foi motivada politicamente.

O advogado da Frente Wallerand de Saint Just afirmou que o partido apelará contra a multa. A mídia francesa relatou que Anne-Sophie também vai entrar com uma apelação.

A Frente Nacional tem expulsado vários membros por racismo e simpatia neonazista desde que Marine Le Pen assumiu a liderança em 2011, no lugar de seu pai, Jean-Marie Le Pen, que foi condenado por menosprezar o Holocausto.

(Por Nicholas Vinocur)