Seleção inicia projeto de renovação inspirada em algoz Alemanha

quinta-feira, 17 de julho de 2014 15:43 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O novo ciclo da seleção brasileira após a frustrante campanha na Copa do Mundo em casa, que começou nesta quinta-feira com a nomeação de Gilmar Rinaldi como novo coordenador-geral, terá como fundamento a aproximação de jogadores da base com a equipe principal e a preparação desde já para a Copa do Mundo de 2018.

A ideia da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) é paulatinamente incluir no time principal jogadores jovens com potencial para ser aproveitados no Mundial de 2018, na Rússia, e nos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro.

O modelo tem como base o sucesso da seleção da Alemanha, que começou uma renovação a partir da realização no país da Copa do Mundo de 2006, culminando com a conquista do título Mundial no Maracanã no domingo. No caminho, os alemães golearam o Brasil por 7 x 1 na semifinal.

“A ideia á baixar o nível de idade. É importante ter lastro e cunho de jogos de alto rendimento. Isso é que o futebol pede”, afirmou o coordenador das categorias de base da CBF, Alexandre Gallo, que vai trabalhar junto com Gilmar e com o futuro técnico da seleção principal no processo de renovação.

Segundo Gallo, a Alemanha saiu da Copa do Mundo no Brasil já com pelo menos 17 jogadores com idade e potencial para disputar a Copa da Rússia em 2018, enquanto o Brasil teve no Mundial deste ano apenas seis jogadores com menos de 26 anos.

O presidente da CBF, José Maria Marin, disse que pretende anunciar o novo técnico da seleção brasileira até o início da próxima semana.

Em setembro, a equipe já tem dois amistosos marcados nos Estados Unidos contra Colômbia e Equador e, jovens valores já podem ser convocados ao lado de atletas experientes.

“A convivência com os jogadores da principal é importante, assim como sentir o ambiente de seleção e contato com a imprensa”, disse Gallo, citando como exemplo as seleções do Chile e da Argentina, que trouxeram jogadores jovens para treinar com a equipe principal no Mundial do Brasil.   Continuação...

 
Presidente da CBF, José Maria Marin, novo coordenador-geral Gilmar Rinaldi e presidente eleito da entidade, Marco Polo Del Nero. 17/07/2014 REUTERS/Ricardo Moraes