Aviões de guerra da França buscam avião argelino que caiu no Mali

quinta-feira, 24 de julho de 2014 19:44 BRT
 

Por Hamid Ould Ahmed

ARGEL (Reuters) - Aviões de guerra da França e helicópteros da Organização das Nações Unidas (ONU) varreram o norte do Mali nesta quinta-feira em busca dos destroços de um voo da Air Algérie que caiu com 110 passageiros a bordo, quase a metade deles franceses, depois de partir de Burkina Fasso para a Argélia.

O ministro francês das Relações Exteriores, Laurent Fabius, informou que as autoridades acreditam que o voo AH5017 pode ter se deparado com mau tempo, já que o piloto pediu para mudar de rota pouco depois de decolar devido a uma tempestade. Mas ele disse que nenhuma hipótese foi descartada.

Autoridades no Mali e em Burkina Fasso forneceram relatos conflitantes sobre a localização do acidente. O presidente do Mali, Ibrahim Boubacar Keita, afirmou que os restos do avião foram avistados no extremo norte de seu país, perto das cidades de Aguelhoc e Kidal, na fronteira com a Argélia.

Mas o general Gilbert Diendere, membro da unidade de crises de Burkina Fasso, disse que sua equipe encontrou destroços no sul do Mali, a 50 quilômetros da fronteira com Burkina Faso. Autoridades locais da cidade vizinha de Gossi também afirmaram à Reuters que os restos foram vistos ali.

Em Paris, Fabius disse que o avião, que levava 51 cidadãos de seu país, provavelmente caiu, mas que dois caças franceses Mirage que percorrem a vasta área desértica ao redor do norte da cidade de Gao, no Mali, não avistaram quaisquer destroços.

“Apesar das buscas intensas, nenhum rastro da aeronave ainda foi encontrado”, declarou o ministro aos jornalistas. Uma autoridade argelina, que não quis se identificar, confirmou que o voo caiu, mas não deu maiores detalhes.

O presidente francês, François Hollande, cancelou uma visita a territórios franceses ultramarinos e disse que a França, que tem cerca de 1.700 soldados no Mali, irá usar todos os recursos militares no local para localizar o avião.

A missão de busca é complicada pela geografia vasta e inóspita do Mali. A área onde se suspeita que o voo tenha caído é uma região escassamente habitada coberta de vegetação rasteira e dunas que se estendem até as montanhas de Adrar des Ifoghas.   Continuação...