Asiáticos elevam importação de petróleo do Irã em 25% no 1º semestre

quinta-feira, 31 de julho de 2014 09:34 BRT
 

TÓQUIO (Reuters) - Os maiores clientes do Irã receberam um quarto mais petróleo no primeiro semestre de 2014 do que no mesmo período do ano passado, com a China e a Índia importando o maior volume desde que um acordo relaxou as sanções ocidentais contra Teerã.

China, Índia, Japão e Coreia do Sul importaram 1,2 milhão de barris por dia na primeira metade deste ano, ante 961.236 bpd um ano antes, segundo dados oficiais de alfândegas e escalas de navios.

A China, principal cliente do Irã, elevou as importações em quase 50 por cento, enquanto a Índia aumentou as compras em um terço.

As compras do Japão e da Coreia do Sul caíram no período.

"A China e a Índia continuarão testando o limite de até onde podem chegar, até que sérias objeções sejam levantadas", disse o consultor James Davis, da Facts Global Energy.

O Irã e seis potências mundiais concordaram em estender as negociações sobre o programa nuclear de Teerã por mais quatro meses, após não conseguirem chegar a um acordo dentro do prazo inicial de 20 de julho. Sob o acordo interino, as exportações de petróleo do Irã deveriam ser mantidas ligeiramente acima de 1 milhão de bpd.

Os carregamentos mais elevando, no entanto, não receberam críticas mais duras dos Estados Unidos até o momento, parcialmente porque o aumento no volume é constituído principalmente de condensado, um petróleo leve que autoridades norte-americanas consideram autorizado sob a lei de sanções.

(Por Aaron Sheldrick e James Topham)