Obama diz que CIA "torturou algumas pessoas" depois do 11 de Setembro

sexta-feira, 1 de agosto de 2014 19:12 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, declarou nesta sexta-feira que a Agência Central de Inteligência (CIA, na sigla em inglês) "torturou algumas pessoas" depois dos atentados de 11 de setembro de 2001 e que a Casa Branca entregou ao Congresso um relatório de uma investigação sobre as "técnicas avançadas de interrogatório".

"Fizemos um monte de coisas certas, mas torturamos algumas pessoas. Fizemos algumas coisas que eram contrárias a nossos valores", afirmou Obama em entrevista à imprensa.

O comentário foi uma reafirmação de sua decisão de proibir o uso de técnicas de interrogatório, como a simulação de afogamento, pouco depois de assumir o cargo, em janeiro de 2009.

O governo do presidente George W. Bush, antecessor de Obama, autorizou o emprego de métodos violentos de questionamento de militantes detidos na esteira dos ataques de 2001 depois de decidir que eles não chegavam a ser tortura.

Obama disse a repórteres que as técnicas foram usadas porque os EUA temiam que outros ataques fossem iminentes.

“É importante que, em retrospecto, não sejamos muito moralistas a respeito do trabalho duro que essas pessoas tiveram”, afirmou. “Muitas delas estavam trabalhando sob enorme pressão e são verdadeiros patriotas".

(Por Roberta Rampton, Steve Holland e Mark Felsenthal)

 
O presidente norte-americano, Barack Obama, fala à imprensa na Casa Branca, em Washington, nesta sexta-feira. 01/08/2014 REUTERS/Larry Downing