Marina será candidata à Presidência e PSB quer vice com relação orgânica com partido

sábado, 16 de agosto de 2014 15:13 BRT
 

Por Jeferson Ribeiro

BRASÍLIA (Reuters) - Marina Silva será a candidata do PSB à Presidência, assumindo o lugar de Eduardo Campos, que morreu tragicamente em um acidente aéreo na quarta-feira, e o candidato a vice será um socialista com relação orgânica com o partido e que defenda o projeto do ex-governador pernambucano.

"A Marina já sinalizou que vai assumir a candidatura", disse à Reuters o líder da bancada do PSB na Câmara, Beto Albuquerque, (RS) neste sábado.

Segundo ele, uma reunião da comissão executiva do partido na próxima quarta-feira definirá também o nome do candidato a vice, que fará chapa com Marina.

Sem entrar numa análise dos nomes, Albuquerque, um dos cotados para assumir o posto, disse que o PSB quer um nome "orgânico do partido, que defenda o legado do Eduardo e que tenha proximidade com a Marina".

Nos últimos dias, foram cotados para a vaga, além de Albuquerque, o coordenador do programa de governo da aliança, Maurício Rands, o ex-ministro da Integração Nacional Fernando Bezerra e o deputado Júlio Delgado (PSB-MG).

Se a escolha se mantiver entre esses nomes, o favorito para assumir a vaga seria Albuquerque, já que Rands ingressou no PSB somente em outubro passado e antes estava filiado ao PT. Bezerra e Delgado, por sua vez, têm pouca ou nenhum proximidade com Marina, o que os desfavoreceria nessa disputa.

Albuquerque não quis comentar a possibilidade de assumir a vaga.

A decisão sobre a indicação de Marina para a cabeça de chapa foi encaminhada na sexta-feira durante uma reunião informal com membros da comissão executiva do partido.   Continuação...

 
Ex-senadora Marina Silva faz discurso durante encontro em que anunciou sua decisão de filiar-se ao PSB, em Brasília, 5 de outubro de 2013. REUTERS/Ueslei Marcelino