Alcoa fechará usina na Itália e contabilizará encargo no 3º tri

segunda-feira, 25 de agosto de 2014 14:31 BRT
 

(Reuters) - A produtora de alumínio Alcoa disse na segunda-feira que vai fechar permanentemente sua usina Portovesme na ilha italiana de Sardenha.

O fechamento da planta, que não opera desde novembro de 2012, reduzirá a capacidade global da Alcoa em 150 mil toneladas métricas para 3,6 milhões de toneladas métricas ao ano.

Fabricantes de alumínio estão cortando a produção e fechando usinas à medida que enfrentam baixos preços, custos elevados de energia e produção crescente na China.

A companhia disse que espera entre 170 milhões e 180 milhões de dólares em encargos de reestruturação após impostos ligados ao fechamento, ou 0,14 dólar a 0,15 dólar por ação, no terceiro trimestre. Os encargos serão aproximadamente 60 por cento fora de caixa.

Como parte do esforço para cortar custos, a Alcoa paralisou ou encerrou permanentemente uma série de usinas nos últimos dois anos. Em julho, a Alcoa terminou de fechar sua usina Point Henry, na Austrália, cortando 190 mil toneladas de capacidade anual.

Ao mesmo tempo, a Alcoa está se esforçando para se reinventando como uma fabricante de componentes especializados para as indústrias automotivas e aeroespaciais, incluindo alguns que não contém qualquer alumínio, um negócio geralmente com margens mais altas.

(Por Swetha Gopinath)