26 de Agosto de 2014 / às 23:04 / em 3 anos

Ibope mostra Marina com força; campanhas de Dilma e Aécio tentam minimizar impacto

SÃO PAULO/BRASÍLIA (Reuters) - A candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, confirmou sua força na pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira, assumindo uma posição bastante favorável no cenário eleitoral, enquanto as campanhas de Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) tentavam minimizar o resultado desfavorável.

O Ibope colocou Marina em segundo lugar no primeiro turno, 10 pontos à frente de Aécio, e derrotando com folga Dilma na simulação de segundo turno.

“Marina entrou em uma faixa do eleitorado que está cansado da polaridade PT-PSDB”, disse o cientista político do Insper Carlos Melo, afirmando que a ex-senadora se beneficiou da comoção gerada pela morte do então candidato do PSB, Eduardo Campos, mas não vendo isso como preponderante.

“Há um componente emocional, mas não acho que é o principal. Não acho que quando acabar, ela volta ao patamar do Eduardo. Ela vai seguir em um patamar alto.”

Melo lembrou que, se confirmada no segundo turno contra Dilma, Marina fica em ótima posição, já que, segundo o analista, é difícil imaginar o eleitorado de Aécio migrando para a petista.

“Se a Marina não cometer nenhum erro, nenhum deslize verbal... ela está numa situação muito promissora”, avaliou.

Na campanha de Dilma, há quem veja o quadro para o segundo turno com preocupação.

“Ela (Marina) é a catalisadora  do sentimento do contrário”, disse uma fonte que pediu para não ser identificada. “A Marina está sendo vista como o oposto a Dilma.”

A fonte ponderou, no entanto, que é preciso ver se o discurso de insatisfação continua e, se sim, até quando.

Um outro petista procurou mostrar menos apreensão. “A situação ainda não está consolidada”, resumiu.

Do lado tucano, o senador Agripino Maia (DEM-RN), coordenador da campanha de Aécio, disse que o Ibope retrata um cenário em que dois candidatos têm sido expostos e questionados --Dilma e Aécio-- contra uma candidata que tem tido exposição positiva e não tem sido questionada.

“É preciso esperar pelo menos 20 dias para que os três equilibrem o nível de exposição  e de questionamento”, disse Maia, garantindo que nada muda na estratégia da campanha tucana. O resultado do Ibope, disse, “preocupa, mas não chega a inquietar”.

Para os correligionários de Marina, a tarefa é outra: conter o entusiasmo. Uma fonte próxima ao núcleo da campanha do PSB disse que o clima no partido é de empolgação, mas Marina tem pregado a necessidade de manter os pés no chão e “vestir sandálias de algodão”.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below