Marina critica economia fraca e volta a justificar mudanças do programa de governo

segunda-feira, 1 de setembro de 2014 19:28 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, voltou a criticar o governo nesta segunda-feira pelo fraco desempenho da economia brasileira, ao mesmo tempo em que se viu forçada mais uma vez a explicar as mudanças em seu programa de governo.

"Todo esforço que está sendo feito pela sociedade brasileira de buscar melhores condições de vida, desenvolvimento econômico, corre o risco de se perder... em função das políticas erráticas que estão sendo feitas pelo governo no que concerne à nossa estabilização econômica, o nosso desenvolvimento econômico", disse Marina a jornalistas, pouco antes de um debate de presidenciáveis em São Paulo.

A candidata do PSB está empatada em primeiro lugar com Dilma Rousseff (PT) nas intenções de voto no primeiro turno, mas vence a presidente em simulação de segundo turno.

Na sexta-feira, dados divulgados pelo IBGE mostraram que a economia brasileira está em recessão técnica e nesta manhã pesquisa do Banco Central com economistas de instituições financeiras trouxe nova redução das projeções para o crescimento do país neste ano.

Sobre as mudanças em seu programa de governo no capítulo sobre LGBT e também trecho relativo a energia nuclear, informadas no sábado, um dia após o lançamento do texto, Marina repetiu a explicação dada no fim de semana:

"Em primeiro lugar não houve confusão, houve um erro de processo", disse, acrescentando que foi a própria coordenação do programa de governo quem fez a "reparação".

"A minha posição é a posição que nós discutimos e debatemos dentro do processo de elaboração do programa e a posição que eu já vinha defendendo desde 2010: a afirmação da defesa do Estado laico..., a defesa dos direitos civis de todos os brasileiros", acrescentou.

Questionada se é a favor ou contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo, Marina repetiu ser favorável aos "direitos civis de todas as pessoas".

"A união civil entre pessoas do mesmo sexo já está assegurada na Justiça por uma decisão do Supremo (Tribunal Federal), tem muita gente que faz a confusão entre união estável e união civil. A união civil assegura todos os direitos para os casais que têm a união de mesmo sexo", disse Marina, acrescentando que tem defendido "os direitos civis e a união civil entre pessoas do mesmo sexo".   Continuação...

 
A candidata do PSB à presidência da República, Marina Silva, conversa com jornalistas em frente a seu apartamento em São Paulo pouco antes do debate dos presidenciáveis no SBT. 1/09/2014.REUTERS/Nacho Doce