September 4, 2014 / 1:27 AM / in 3 years

Dilma e Marina têm empate técnico no 1º turno, candidata do PSB vence no 2º

5 Min, DE LEITURA

As candidatas à Presidência Dilma Rousseff e Marina Silva se cumprimentam em debate da TV Bandeirantes em 26 de agosto.Paulo Whitaker

SÃO PAULO (Reuters) - Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PSB) estão em empate técnico no primeiro turno da disputa presidencial deste ano, mostraram duas pesquisas divulgadas nesta quarta-feira, que também apontaram vitória da candidata do PSB em um eventual segundo turno.

    Os dois levantamentos consolidaram Aécio Neves (PSDB) em uma distante terceira posição na preferência dos eleitores e mostraram o tucano sendo derrotado por larga margem nas simulações de segundo turno tanto contra Dilma como contra Marina.

    Segundo o Datafolha, Dilma aparece com 35 por cento das intenções de voto, ante 34 por cento da semana passada, enquanto Marina manteve os 34 por cento da sondagem anterior e o candidato do PSDB, Aécio Neves, oscilou um ponto para baixo, a 14 por cento.

    Os demais candidatos somam 4 por cento, enquanto 7 por cento não souberam responder e 6 por cento declararam voto branco ou nulo.

    Já pelo Ibope, Dilma tem 37 por cento das intenções de voto, Marina aparece com 33 por cento e Aécio com 15 por cento. As duas líderes estão em empate técnico no limite da margem de erro da pesquisa, de 2 pontos percentuais. No levantamento anterior, realizado entre 23 e 25 de agosto, Dilma tinha 34 por cento, Marina somava 29 por cento e Aécio alcançava 19 por cento.

    O candidato do PSC, pastor Everaldo aparece com 1 por cento, mesmo patamar da pesquisa anterior. Os demais candidatos somam 2 por cento, enquanto brancos e nulos somam 7 por cento e 5 por cento não souberam responder.

    Na simulação de segundo turno entre Marina e Dilma, os dois institutos apontaram vitória da candidata do PSB sobre a petista, embora também tenham apontado redução da vantagem da ex-senadora dentro da margem de erro –que também é de 2 pontos percentuais no Datafolha.

    O Datafolha mostrou Marina vencendo Dilma no segundo turno por 48 a 41 por cento, ante 50 a 40 por cento na pesquisa anterior feita entre os dias 28 e 29 de agosto. O Ibope apontou vitória de Marina por 46 a 39 por cento, contra vantagem de 45 a 36 por cento na sondagem anterior.

    Aécio perde terrenos nos dois levantamentos no cenário em que disputa o segundo turno com a atual presidente. Pelo Datafolha, Dilma vence o tucano por 49 a 38 por cento, enquanto pelo Ibope a derrota de Aécio é por 47 a 34 por cento.

    O Datafolha simulou ainda um segundo turno entre Marina e Aécio e, neste cenário, a derrota do tucano é ainda maior: 56 a 28 por cento.

    Apesar do cenário desfavorável ao tucano, a coligação encabeçada pelo PSDB divulgou nota na noite desta quarta em que afirma que Aécio recebeu as pesquisas com "tranquilidade".

    "A campanha eleitoral está entrando na fase em que os candidatos apresentam suas propostas ao país. O senador tem absoluta confiança em que o seu programa é o melhor e mais seguro para o Brasil. O reconhecimento dessa proposta levará a Coligação Muda Brasil à vitória", afirma a nota.

    Já Walter Feldman, um dos coordenadores da campanha de Marina, comemorou os números principalmente porque, segundo ele, a polarização agora passa a ser entre Dilma e a candidata do PSB.

    "O mais importante é a consolidação da vitória no segundo turno... esse é o primeiro ponto. Segundo ponto, polarizando Marina e Dilma, também, para nós, importante", disse Feldman à Reuters por telefone, avaliando que os números das duas pesquisas mostram que a ascensão de Marina não foi uma "onda passageira".

   

    aprovação E rejeição

    O Ibope também apontou queda de 5 pontos na rejeição a Dilma, embora o número de eleitores que dizem que não votariam nela em nenhuma hipótese seja bem maior do que os dos dois principais rivais. A rejeição a Dilma caiu para 31 por cento (ante 36 por cento), a de Marina oscilou para cima 2 pontos a 12 por cento e a de Aécio permaneceu em 18 por cento.

    O Ibope também mostrou melhora nos índices de avaliação do governo Dilma, embora dentro da margem de erro da pesquisa. A avaliação ótima/boa do governo da presidente foi para 36 por cento, contra 34 por cento na semana passada, enquanto o percentual dos que avaliam o governo da petista como ruim ou péssimo passou para 26 por cento, contra 27 por cento. A avaliação regular do governo federal ficou em 37 por cento, contra 36 por cento.

    O Ibope entrevistou 2.506 pessoas em 175 municípios, entre os dias 31 de agosto e 2 de setembro. O Datafolha entrevistou 10.054 eleitores entre os dias 1º e 3 de setembro, em 361 municípios.   

Reportagem adicional de Maria Carolina Marcello, em Brasília

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below