September 12, 2014 / 12:47 AM / 3 years ago

Marina rebate Dilma, diz que seguirá com política de conteúdo local na indústria

3 Min, DE LEITURA

A candidata do PSB Marina Silva em entrevista ao jornal O Globo.Pilar Olivares

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, afirmou que dará continuidade à atual política de conteúdo local na indústria, vigente em setores como o de exploração petrolífera e naval, numa resposta a declarações da presidente Dilma Rousseff (PT) que tem criticado o tratamento dado ao tema pelo programa de governo da adversária.

"O conteúdo é um conquista que favorece as indústrias brasileiras... é fundamental que permaneça porque ela é estratégica para que se tenha uma melhor qualidade no desempenho das empresas, as empresas precisam para a geração de emprego, para o desenvolvimento tecnológico", disse Marina nesta quinta-feira a jornalistas.

Dilma, que tenta a reeleição, tem repetido estar "muito preocupada" com a abordagem do tema no programa de governo de Marina, sugerindo que ela é "contra a política de conteúdo local" e que isso causaria desemprego.

O programa de Marina diz ser preciso revisar todos os casos de proteção à indústria nacional, incluindo a aplicação do conteúdo local. O texto diz que existem reclamações e a política de conteúdo local pode prejudicar em lugar de ajudar o setor que deveria ser seu beneficiário.

Nesta quinta-feira, ao ser questionada sobre isso, Marina disse que o texto do programa de governo faria referência apenas a uma "curva de aprendizagem", visando "aperfeiçoar" a política.

Durante a entrevista realizada na sede do Clube de Engenharia, no Rio de Janeiro, Marina afirmou ainda que, caso vença as eleições, o programa nuclear brasileiro não seria ampliado, dizendo que iria apenas "manter os empreendimentos que já estão em curso, como Angra 3".

Desmatamento E pré-Sal

Ministra do Meio Ambiente entre 2003 e 2008, Marina aproveitou a entrevista coletiva para criticar o aumento no desmatamento da Amazônia no atual governo por "incompetência, ineficiência e falta de compromisso" no cumprimento dos planos de combate deixados durante sua gestão como ministra.

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgou na quarta um crescimento de 29 por cento do desmatamento na Amazônia Legal no período entre agosto de 2012 e julho de 2013.

"Ela pegou o desmatamento que estava caindo... e no seu governo sai de uma tendência de queda para retomar uma tendência de alta, essa é que é a verdade", disse Marina.

Em seguida, ao discursar durante ato organizado como uma demonstração de sua candidatura a favor do pré-sal, em resposta a ataques petistas que acusam Marina de querer reduzir investimentos na exploração de petróleo, a candidata do PSB afirmou ser vítima de calúnia.

"Estão usando a mentira como Collor usou contra Lula", disse Marina, afirmando em seguida que o "pré-sal é uma conquista".

A candidata do PSB voltou a dizer que "Dilma têm responsabilidade política" nas denúncias de corrupção envolvendo a petroleira estatal. "A Petrobrás foi achacada pela incompetência."

Reportagem Felipe Pontes

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below