GE Oil & Gas decide rescindir contrato para unidade no Porto do Açu, diz Prumo

sexta-feira, 12 de setembro de 2014 12:39 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Prumo Logística (ex-LLX) disse nesta sexta-feira que foi informada pela GE Oil & Gas do Brasil da decisão de rescindir contrato firmado em 2012 com para instalar uma unidade industrial no Porto do Açu.

A unidade seria instalada no Polo Metalmecânico na retroárea do porto, a cerca de 10 quilômetros do canal do Terminal 2, com área de 322.498 metros quadrados, segundo fato relevante.

Desde sua assinatura, o contrato com a GE não havia gerado receita de aluguel recorrente, uma vez que as condições impostas para o início do pagamento não haviam sido implementadas.

A Prumo não informou qual era a previsão de receita a ser gerada com o contrato para a unidade, que teria foco nas áreas de petróleo, gás e geração de energia.

A previsão inicial, informada na época da divulgação do acordo, em novembro de 2012, era de que o contrato tivesse duração de 30 anos, renováveis por outros 30.

"Essa decisão não impede o desenvolvimento de futuros projetos com a GE em outras áreas do porto, principalmente no canal do Terminal 2", disse a assessoria de imprensa da Prumo.

Em comunicado separado, a Prumo também informou nesta sexta-feira que exerceu o direito de rescindir o contrato de locação firmado em novembro de 2010 entre a sua subsidiária LLX Açu Operações Portuárias, a UTE Porto do Açu Energia e a Eneva devido à não observância de condições comerciais.

Procuradas pela Reuters, GE e Eneva não se pronunciaram imediatamente sobre o tema.

(Por Priscila Jordão)