Justiça decreta bloqueio de ativos financeiros de Eike Batista até R$1,5 bi

terça-feira, 16 de setembro de 2014 23:05 BRT
 

(Reuters) - A Justiça Federal do Rio de Janeiro decretou nesta terça-feira o bloqueio dos ativos financeiros do empresário Eike Batista no Brasil até o limite de 1,5 bilhão de reais, atendendo parcialmente a pedido do Ministério Público Federal, que o acusa de manipulação do mercado.

“(Esse é o) valor correspondente ao suposto dano difuso causado com operações fraudulentas no mercado de capitais”, disse o juiz federal Flávio Roberto de Souza, na 3ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, em seu despacho.

O Ministério Público Federal tinha solicitado também o arresto de imóveis, carros, barcos e aeronaves do empresário, inclusive dos imóveis doados por ele aos filhos Thor e Olin e à mulher Flávia Sampaio.

Eike foi denunciado pelo MPF por manipulação do mercado e uso indevido de informações privilegiadas relativas à petroleira OGX, rebatizada de Óleo e Gás Participações e atualmente em processo de recuperação judicial.

De acordo com a denúncia, o empresário teria simulado um aporte de até 1 bilhão de reais na OGX com o objetivo de estimular investidores. Eike também é acusado de tentar manter os preços das ações elevados artificialmente, mesmo já sabendo que os campos de exploração Tubarão Tigre, Tubarão Gato e Tubarão Areia não teriam a prospecção anunciada.

Os advogados de Eike Batista afirmaram que consideram a medida exagerada e nos próximos dias irão recorrer.

(Por Rodrigo Viga Gaier)