30 de Dezembro de 2014 / às 20:48 / em 3 anos

EUA devem deslocar 150 veículos blindados para a Europa

Soldados norte-americanos participam de um exercício militar junto a forças aliadas da Otan em Grafenwoehr, na Alemanha, em novembro. 18/11/2014 REUTERS/Michael Dalder

BRUXELAS (Reuters) - Os Estados Unidos planejam colocar até o fim do ano que vem cerca de 150 tanques e veículos blindados na Europa para uso de forças norte-americanas que treinam na Europa como parte da resposta do país à crise na Ucrânia, de acordo com um comandante do Exército norte-americano.

Alguns dos tanques e veículos --o suficiente para equipar uma brigada armada-- poderiam ficar “pré-posicionados” na Polônia, na Romênia ou nos países bálticos, afirmou o comandante das Forças Armadas dos EUA na Europa, Ben Hodges, em uma entrevista por telefone à Reuters de Wiesbaden, na Alemanha.

Os EUA e seus aliados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) reforçaram o Leste Europeu e aumentaram os exercícios para tranquilizar novos membros da aliança que ficaram nervosos devido ao que enxergam como assertividade dos russos. A Rússia nega qualquer atividade agressiva.

Hodges espera que a contribuição dos EUA para a operação, conhecida como “Operation Atlantic Resolve”, continue durante 2015 e 2016.

Manter equipamentos suficientes na Europa para uma brigada blindada dos EUA evita que tropas norte-americanas tenham que levar seus próprios aparelhos e dispositivos quando forem fazer exercícios militares na região.

A iniciativa também significa que os equipamentos estarão disponíveis se os EUA precisarem reforçar o Leste Europeu rapidamente em caso de emergência.

“Até o fim de 2015 teremos todos os equipamentos para uma brigada pesada, isso significa três batalhões, um esquadrão de reconhecimento, quartéis de artilharia, engenheiros, e tudo ficará na Europa”, disse Hodges.

“Estamos falando de cerca de 150, talvez 160 tanques M1, veículos de combate M2 Bradley, 24 morteiros autopropulsionados”.

Nenhuma decisão foi tomada ainda sobre onde os veículos blindados serão mantidos.

Hodges espera que pelo menos um terço deles seja mantido em centros de treinamentos norte-americanos na Alemanha. Os EUA poderiam considerar distribuir alguns dos equipamentos a um país báltico, à Polônia ou à Romênia, se isso fizer sentido estratégico e se o país quiser.

Os EUA reduziram a presença de suas forças na Europa desde a Guerra Fria. Agora, cerca de 30.000 tropas estão lá, mais um pequeno número de membros da Força Aérea, do Exército e da Marinha, disse Hodges.

Apesar de pressões orçamentárias, Hodges espera que soldados norte-americanos em bases da Europa permaneçam em suas posições atuais no momento.

Hodges acredita que há um risco de que os separatistas russos no leste da Ucrânia, onde um acordo de cessar-fogo foi estabelecido, mas que tem sido quebrado regularmente, poderiam lançar uma nova ofensiva no primeiro semestre.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below