Presidente francês se recupera em pesquisas após ataques; Frente Nacional empaca

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015 11:53 BRST
 

Por Mark John

PARIS (Reuters) - O presidente da França, François Hollande, conseguiu uma recuperação espetacular em sua taxa de aprovação nesta segunda-feira, quando dois grandes institutos de pesquisa mostraram que os franceses aplaudiram a maneira como ele lidou com os piores ataques de militantes islâmicos contra o país.

Embora temporário, o aumento do apoio a Hollande e seu governo evitou que a Frente Nacional, partido anti-imigração da líder de direita Marine Le Pen, capitalizasse a violência deste mês em Paris, como alguns analistas haviam previsto, segundo revelou uma das pesquisas.

Embora a imagem renovada do mandatário socialista possa ajudá-lo a combater a resistência à sua iniciativa de desregulamentação econômica encaminhada ao Parlamento, os dois levantamentos afirmaram que a perspectiva ruim para os empregos pode fazer com que a lua de mel não dure.

Três atiradores mataram 17 pessoas na capital francesa duas semanas atrás, incluindo membros da redação do semanal satírico Charlie Hebdo, antes de serem mortos pelas forças de segurança.

Hollande convidou líderes de todo mundo e caminhou à frente de mais de um milhão de parisienses pela cidade em uma passeata no dia 11 de janeiro, e alguns comentaristas viram semelhanças entre o evento e o alívio vivido após a libertação da França dos nazistas em 1944.

À ALTURA

A taxa de aprovação de Hollande disparou para 40 por cento na pesquisa por telefone da Ifop para a revista Paris Match e a Rádio Sud, realizada entre 16 e 17 de janeiro – um avanço inédito de 21 pontos em relação à sua taxa de dezembro e seu nível mais alto em quase dois anos.   Continuação...

 
Presidente francês, François Hollande, no Palácio do Eliseu em Paris. 19/01/2015 REUTERS/Philippe Wojazer