Julgamento do assassinato de "Sniper Americano" começa no Texas

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015 11:40 BRST
 

Por Jon Herskovitz

STEPHENVILLE, Texas (Reuters) - Os advogados de um veterano da guerra do Iraque vão argumentar no começo de seu julgamento, nesta quarta-feira, que ele estava com problemas mentais quando matou a tiros o ex-fuzileiro naval Chris Kyle, cuja autobiografia best-seller foi transformada no filme de sucesso "Sniper Americano".

Eddie Ray Routh, de 27 anos, é acusado de matar Kyle e seu amigo Chad Littlefield em 2013 em um campo de tiros a cerca de 110 quilômetros de Fort Worth, no Texas. Um juri de 10 mulheres e dois homens vai decidir o caso.

Após os argumentos iniciais, é esperado que a viúva de Kyle, Taya, seja uma das testemunhas. Especialistas legais dizem que é difícil conseguir um veredicto de inocência por razão de insanidade no Texas.

Caso a promotoria ganhe a ação, vai buscar uma sentença de prisão perpétua, enquanto a defesa vai argumentar que o acusado é inocente por conta de um severo estresse pós-traumático causado pelas expedições enquanto atuava na Marinha norte-americana.

Parentes de Routh disseram que ele foi hospitalizado para tratamento de seu problema mental nos meses após o assassinato de 2 de fevereiro de 2013. Ele foi levado ao campo de tiro por Kyle, que estava ajudando colegas veteranos a curar as cicatrizes mentais da guerra.

O caso vai ser ouvido na corte da cidade rural de Erath County.

Os advogados de Routh tentaram sem sucesso adiar o julgamento, dizendo que a exibição do filme nos cinemas e sua participação na temporada de premiações dificulta que Routh tenha um julgamento justo.

Kyle, considerado o sniper norte-americano com o maior número de mortes, virou celebridade no Texas, seu Estado natal, onde está enterrado junto com outras figuras aclamadaso. Ele é visto por muitas pessoas como símbolo de dedicação ao país e aos seus colegas das Forças Armadas.

"Sniper Americano", dirigido por Clint Eastwood e estrelando Bradley Cooper, já faturou mais de 282 milhões de dólares desde sua estreia no meio de janeiro e foi indicado para 6 Oscar, incluindo melhor filme.

Routh é acusado de roubar a caminhonete de Kyle após os assassinatos e dirigir até a casa de sua irmã, que diz que ele confessou os crimes. Ele foi detido nesse dia e preso em Erath County com fiança de 3 milhões de dólares.

 
Eddie Ray Routh no tribunal em Stephenville, Texas. 10/02/2015   REUTERS/LM Otero/Pool