Integrantes do Fed temem elevar juros cedo demais, mostra ata

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015 18:08 BRST
 

Por Michael Flaherty e Howard Schneider

WASHINGTON (Reuters) - Integrantes do Federal Reserve reunidos na última reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) expressaram preocupação com a possibilidade de que elevar os juros cedo demais jogue água fria sobre a recuperação econômica dos Estados Unidos e hesitaram sobre o impacto de descartar o termo "paciente" de seu comunicado.

A ata da reunião realizada em janeiro mostra os integrantes do Fed lutando para conciliar o sólido crescimento econômico dos EUA com a fraqueza nos mercados internacionais, bem como se preocupando com a queda das expectativas de inflação nos Estados Unidos.

As autoridades debateram o impacto das leituras persistentemente baixas de inflação sobre a confiança do banco central em dar início ao aperto monetário.

Eles também ressaltaram como a desaceleração da China e as tensões no Oriente Médio e na Ucrânia representavam riscos à perspectiva de crescimento econômico dos Estados Unidos, de acordo com a ata da última reunião do Fomc, em janeiro.

Desde o início de fevereiro, os rendimentos dos títulos norte-americanos saltaram, movimento que mostrou que investidores estavam ficando mais confortáveis com a expectativa de o Fed elevar os juros em junho, na esteira de indicadores fortes sobre crescimento e emprego.

Os rendimentos dos títulos caíram após a divulgação do documento.

O Fed repetiu em janeiro que seria "paciente" ao decidir quando elevar os juros, atualmente quase zerados, e reconheceu o declínio de certas medidas inflacionárias.

A chair do Fed, Janet Yellen, disse em dezembro que ser "paciente" significa que o Fed não elevará os juros pelo menos nas próximas duas reuniões.   Continuação...