Astronautas deixam estação espacial para segunda caminhada

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015 14:20 BRT
 

Por Irene Klotz

CABO CANAVERAL, Flórida (Reuters) - Dois astronautas dos Estados Unidos flutuaram do lado de fora da Estação Espacial Internacional, nesta quarta-feira, na segunda de três caminhadas espaciais para começar a preparação de vagas para novos táxis comerciais espaciais.

O comandante da estação, Barry "Butch" Wilmore, de 52 anos, e o engenheiro de voo Terry Virts, de 47 anos, deixaram a estação às 9h (horário de Brasília) e seguiram para o antigo porto de ancoragem do ônibus espacial, mostrou transmissão da Nasa Television.

Os astronautas tiveram uma pequena dificuldade para remover uma cobertura que protegia o deslizamento da atracação, uma das duas construções que estão sendo reconfiguradas para as novas naves espaciais sob desenvolvimento da Boeing e da Space Exploration Technologies, ou SpaceX.

"Essa coisa petrificou aqui fora", disse Wilmore, via rádio, para os controladores de voo em Houston.

"Isto era esperado, então boa sorte", respondeu o astronauta Joe Acaba no centro de controle.

A remoção da cobertura foi outro passo para preparar a estação para adaptações do novo porto internacional de ancoragem que estão previstas para este ano. Os adaptadores serão instalados durante mais quatro caminhadas espaciais planejadas pela Nasa para 2015.

No sábado, Wilmore e Virts instalaram cerca de 104 metros de cabos de energia e dados para dar suporte ao novo sistema de ancoragem. Durante a caminhada nesta quarta-feira, marcada para durar 6,5 horas, os astronautas planejaram anexar mais dois cabos e lubrificar o dispositivo elétrico preso no braço robótico no final da estação.

Os astronautas também vão preparar a conexão do módulo Tranquility para a chegada em setembro de um habitat experimental inflável, montado pela empresa privada Bigelow Aerospace.

A estação, uma parceria de 15 nações, é uma coleção de laboratórios e plataformas para materiais e experimentos científicos, estudos da Terra, física e outros estudos que tiram vantagem do ambiente com micro gravidade do espaço.

 
Astronauta da Nasa Barry "Butch" Wilmore, em caminhada no espaço do lado de fora da Estação Espacial Internacional. 21/02/105  REUTERS/Nasa/Divulgação