Alcoa comprará fornecedora de titânio RTI com foco em segmento aeroespacial

segunda-feira, 9 de março de 2015 11:16 BRT
 

CHICAGO (Reuters) - A companhia de metais Alcoa anunciou nesta segunda-feira que comprará a fornecedora de titânio RTI International Metals, continuando a investir em produtos mais rentáveis para as indústrias automotiva e aeroespacial.

A Alcoa disse que a transação tem um valor atribuído à empresa de 1,5 bilhão de dólares, ou o equivalente a 41 dólares por papel, numa transação composta exclusivamente por ações que inclui 330 milhões de dólares de caixa disponível da RTI e até 517 milhões de dólares em títulos conversíveis da RTI.

A Alcoa disse que cerca de 80 por cento dos negócios da RTI são contratos de defesa e aeroespaciais.

"Isso expande nosso negócio de valor agregado num mercado muito atrativo - o aeroespacial", disse em entrevista o presidente-executivo, Klaus Kleinfield, acrescentando que o titânio tem o crescimento mais rápido entre metais usados na produção aeroespacial.

"Basicamente, nos tornamos titãs em titânio", disse ele.

A RTI, cujos clientes incluem a Boeing, teve receita anual de 794 milhões de dólares em 2014, e disse esperar receita de 850 milhões de dólares em 2015. A Alcoa disse esperar que as vendas da RTI cheguem a 1,2 bilhão de dólares até 2019, um aumento de 50 por cento ante a receita da RTI em 2004.

A Alcoa estima uma taxa de crescimento anual composta do mercado aeroespacial global de 5 por cento a 6 por cento até 2019.

(Por Nick Carey)