MTST protesta por reforma urbana no Ministério da Fazenda

quarta-feira, 11 de março de 2015 12:40 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - Manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) protestavam nesta quarta-feira na frente do Ministério da Fazenda, reivindicando reforma urbana e moradia popular e com críticas à redução dos investimentos sociais em meio ao ajuste fiscal promovido pela equipe econômica do governo.

Segundo o movimento, cerca de 300 pessoas participam da manifestação. A ação acontece depois de estudantes do movimento "Educafro", defensor da inclusão de negros e pessoas de baixa renda em universidades, terem organizado protesto no mesmo edifício na segunda-feira.

Segundo um dos apoiadores do movimento, Thiago Ávila, a manifestação do MTST também conta com apoio do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e é parte de uma "jornada de luta contra austeridade, contra cortes nos programas sociais e habitacionais".

"Se realmente não tem dinheiro, que parem de pagar a dívida pública para os banqueiros", afirmou.

Dois ônibus pararam mais cedo no local com os manifestantes, que não chegaram a entrar no prédio. A segurança do ministério fechou as portas do edifício assim que os primeiros manifestantes desembarcaram, tendo também acionado a Polícia Militar.

Entoando palavras como "criar, criar poder poder popular" e "ia ia queremos moradia", os integrantes do MTST estenderam uma bandeira do grupo que cobria toda a entrada do ministério e armaram uma barraca sobre uma marquise. Eles afirmaram que iriam permanecer no local até o governo dar uma sinalização positiva para as demandas.

Segundo o integrante da coordenação do MTST Guilherme Simões, outro protesto está ocorrendo simultaneamente no Ministério das Cidades, onde a pauta de reivindicações é mais focada no lançamento da terceira etapa do programa de habitação popular Minha Casa Minha Vida.

(Por Marcela Ayres)