Volkswagen cortará horas de trabalho e empregos em fábrica russa

segunda-feira, 23 de março de 2015 12:16 BRT
 

MOSCOU (Reuters) - A Volkswagen vai reduzir turnos e demitir ao menos 150 funcionários em sua fábrica na Rússia, disse a montadora alemã nesta segunda-feira, para tentar cortar custos em meio à uma crise no mercado automobilístico.

As vendas de carros na Rússia caíram forte no ano passado com a economia atiginda pela queda nos preços de petróleo e por sanções do Ocidente devido à crise na Ucrânia. O rublo também se enfraqueceu, impactando a demanda.

"Nos primeiros meses de 2015 o mercado automotivo da Rússia continuou a sentir o impacto de uma economia fraca, aumentos significativos de preços e taxas de juros mais altas. Não esperamos que isso mude nos próximos meses", disse a Volkswagen em comentários por email.

A companhia disse que sua fábrica em Kaluga, ao sul da capital Moscou, funcionará quatro dias por semana de abril a julho deste ano e que a partir de maio o número de turnos será cortado de três para dois.

A companhia disse também que não renovará contratos com ao menos 150 funcionários e que oferecerá a alguns outros a chance de serem realocados para seu novo armazém de autopeças na região de Moscou ou para uma fábrica de motores. Ambas as instalações estão programadas para serem abertas ainda neste ano.

A empresa também oferecerá pacotes de indenização a funcionários que entreguem seus cargos por acordo mútuo.

(Por Gleb Stolyarov)