Vendas de combustíveis no Brasil recuam 0,4% no 1º bimestre, aponta Sindicom

terça-feira, 24 de março de 2015 18:06 BRT
 

Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - As vendas de combustíveis no Brasil caíram 0,4 por cento no primeiro bimestre do ano frente o mesmo período de 2014, segundo dados do Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes (Sindicom) obtidos pela Reuters nesta terça-feira.

Contribuíram para a queda nas vendas totais os protestos de caminhoneiros, o feriado do Carnaval, que neste ano caiu em fevereiro (em 2014 foi em março), além da incidência de impostos adicionais, disse o diretor de Abastecimento & Regulação do Sindicom, Luciano Libório.

O Sindicom representa cerca de 80 por cento do mercado de distribuição de combustíveis automotivos no Brasil. Os dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) de fevereiro ainda não foram publicados.

Embora os números de março ainda não estejam fechados, dados preliminares indicam que as vendas estão mais fracas, de acordo com Libório.

O temor das distribuidoras é que a desaceleração da economia brasileira seja sentida pelo mercado de combustíveis.

O Sindicom não trabalha com previsões.

Nos últimos anos, as vendas cresceram muito com a contribuição do aumento da renda, do emprego e de incentivos do governo federal para o aumento da frota de veículos leves, além do controle dos preços de gasolina e diesel em níveis baixos.

Somando-se todos os combustíveis, as vendas no país em 2014 atingiram 144,575 bilhões de litros, uma alta de 5,3 por cento ante 2013, segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).   Continuação...