Grã-Bretanha convoca embaixador argentino por comentários sobre Malvinas

quinta-feira, 9 de abril de 2015 15:51 BRT
 

LONDRES (Reuters) - A Grã-Bretanha informou nesta quinta-feira que convocou o embaixador argentino para explicar a recente guerra retórica sobre as Ilhas Malvinas, que incluiu uma ameaça para processar empresas de energia britânicas que operam na região.

Na semana passada, a Premier Oil Plc e a Falkland Oil and Gas disseram que tinham feito uma descoberta de petróleo e gás em um poço nas ilhas do Atlântico Sul, a primeira de uma campanha de perfuração de nove meses.

A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, chamou o anúncio de "quase provocativo", e as autoridades argentinas avisaram que estavam planejando uma ação legal contra as empresas petrolíferas que operam perto das Malvinas, um arquipélago disputado pelos dois países.

"O Reino Unido não tem nenhuma dúvida sobre sua soberania nas Ilhas Malvinas e espaços marítimos circundantes, nem sobre o direito dos moradores de decidir seu próprio futuro", disse um porta-voz da chancelaria britânica nesta quinta-feira.

"Nós contestamos fortemente as recentes declarações da presidente da Argentina e do embaixador argentino em Londres e por isso convocamos o embaixador para explicá-las."

A descoberta de petróleo elevou as tensões sobre o controle do arquipélago no Atlântico, mais de 30 anos depois que as forças argentinas tomaram as ilhas e a Grã-Bretanha enviou uma força-tarefa para retomá-las em uma breve guerra que matou mais de 600 argentinos e 255 militares britânicos.

(Reportagem de Michael Holden)