Naufrágio pode ter matado até 700 pessoas na costa da Líbia

domingo, 19 de abril de 2015 12:47 BRT
 

ROMA (Reuters) - Até 700 pessoas podem ter morrido após embarcação que transportava imigrantes ter virado na costa da Líbia durante a noite em um dos piores desastres na região do Mediterrâneo, disse um funcionário da ONU neste domingo.

Ao menos 28 pessoas foram resgatadas em uma área próxima das águas líbias, a 120 milhas ao sul da ilha italiana Lampedusa, acrescentou o funcionário da ONU.

Várias embarcações da Marinha e da guarda costeira italiana foram enviadas ao local.

Se o desastre for confirmado, será o pior da crise de imigrantes ao sul do Mediterrâneo em décadas e elevando o número total de falecidos desde o começo do ano a mais de 1.500.

“Tememos que este momento seja uma tragédia de proporções realmente grande”, disse Carlotta Sami, porta voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, ao canal de televisão SkyTG24.

A emergência foi declarada em torno de meia-noite local. Acredita-se que a embarcação tombou quando imigrantes se moveram para um dos lados em um momento em que um barco mercante se aproximava.

Este último desastre provavelmente reforçará os apelos para uma maior resposta da Europa depois que duras críticas recebidas da operação de proteção de fronteiras Triton, que no ano passado substituiu a Mare Nostrum, operação de busca e salvamento mais ampla.

O estado sem lei da Líbia, após a derrubada do ex-líder Muammar Gadaffi em 2011, deixou o campo livre para gangues criminosas de traficantes promoverem uma onda de embarcações de transporte de imigrantes desesperados da África e Oriente Médio. Este ano, cerca de 20 mil imigrantes chegaram à costa italiana, de acordo com estimativas da Organização Internacional para Migrações.