Irã acusa jornalista dos EUA de quatro crimes, diz Washington Post

segunda-feira, 20 de abril de 2015 14:25 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - O Irã está acusando o jornalista Jason Rezaian, do Washington Post, de quatro crimes, incluindo espionagem, informou o jornal nesta segunda-feira em uma reportagem que oferece os primeiros detalhes sobre as acusações exatas que pesam contra ele.

Rezaian, chefe de redação do Post em Teerã, foi detido no ano passado no Irã. Entre as acusações está a de “colaborar com governos hostis” e a de fazer “propaganda contra o establishment”, de acordo com um comunicado da advogada de Rezaian, Leilah Ahsan, disse o Post.

A Reuters não conseguiu confirmar a reportagem de imediato. Ahsan disse que um indiciamento alega que Rezaian coletou informações “sobre política interna e externa” e as entregou a “indivíduos com intenções hostis”, de acordo com o Post, que afirmou ter obtido a declaração da família de Rezaian.

O Post disse que Ahsan é o único indivíduo fora do Judiciário iraniano que leu o indiciamento.

Rezaian, um iraniano-americano com dupla cidadania do condado de Marin, na Califórnia, comandava a redação do Post em Teerã desde 2012, segundo o site do jornal.

Ele foi detido cerca de nove meses atrás em função do que o presidente dos EUA, Barack Obama, chamou de “acusações vagas”. No mês passado, Obama pediu ao Irã a libertação imediata de três cidadãos norte-americanos detidos no país, incluindo Rezaian.

(Por Susan Heavey)

 
Sede do The Washington Post em Washington. 30/03/2012 REUTERS/Jonathan Ernst