Irã move navios reduzindo tensões perto do Iêmen, diz Pentágono

sábado, 25 de abril de 2015 10:37 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - Uma frota de nove navios de guerra e carga iranianos, a qual autoridades norte-americanas temiam carregar armas ao Iêmen, navegou a nordeste em direção ao Irã na sexta-feira, e isso deve aliviar as preocupações dos Estados Unidos, disse um porta-voz do Pentágono.

A agência estatal de notícias iraniana Irna, no entanto, citou o comandante naval iraniano, almirante Habibollah Sayyari, dizendo neste sábado que a frota ainda estava levando sua missão a cabo no Golfo de Aden.

A milícia Houthi, aliada ao Irã, deixou o governo central do Iêmen de lado após tomar a capital Sanaa em setembro. Os xiitas muçulmanos Houthis avançaram para o sul desde então, capturando mais território e desenhando ataques aéreos liderados por sauditas.

Na sexta-feira, o secretário de Defesa dos EUA, Ash Carter, disse a um pequeno grupo de jornalistas que viajavam com ele após uma ida à Califórnia: "os navios (iranianos) fizeram retorno. Obviamente não sabemos quais são seus planos futuros".

"É um evento bem-vindo, pois contribui para a reverter a escalada e é isso que estamos tentando sugerir a todas as partes aqui, é o melhor curso, e essas partes incluem os iranianos", disse Carter.

O coronel do Exército Steve Warren, porta-voz do Pentágono, disse mais cedo que a frota estava em águas internacionais a cerca de meio caminho ao longo da costa de Omã na sexta-feira e ainda em direção nordeste.

Warren se recusou a dizer se os navios estavam indo de volta ao Irã. Ele disse que o exército dos EUA não sabia da sua intenção e que as embarcações poderiam retornar a qualquer momento.

O chefe naval iraniano Sayyari disse à Irna: "atualmente, a 34ª frota está localizada no Golfo de Aden na entrada do estreito de Bab al-Mandab, e está conduzindo patrulhas" - uma referência aos dois navios militares que fazem parte da flotilha.

Quando os navios foram mobilizados no início deste mês, Sayyari disse que eles estavam em uma missão anti-pirataria de rotina para proteger os navios.   Continuação...