Le Pen, de extrema direita, quer criar novo grupo político na França

segunda-feira, 11 de maio de 2015 18:38 BRT
 

PARIS (Reuters) - O fundador da Frente Nacional, Jean-Marie Le Pen, cuja filiação no partido de extrema direita francês foi suspensa pela sua própria filha, disse nesta segunda-feira que planeja montar seu próprio grupo político.

Na semana passada, a presidente do partido, Marine Le Pen, suspendeu a filiação de seu pai e convocou uma reunião para destituí-lo de seu título de presidente honorário, após o ex-paraquedista ter repetido sua opinião de que as câmaras de gás nazistas foram apenas um mero "detalhe" da Segunda Guerra Mundial.

"Eu não vou criar outro partido. Eu vou criar uma formação que não concorrerá com a Frente Nacional", disse Jean-Marie Le Pen à rádio Courtoisie.

Pesquisas de opinião neste ano sugeriram que Marine Le Pen vai liderar o primeiro turno das eleições presidenciais de 2017, embora não seja esperado que ela tenha força suficiente para triunfar no segundo turno.

Mas se o pai dela tentasse concorrer à Presidência sob um novo partido, ele pode puxar votos do eleitorado tradicional da Frente Nacional, dividindo o movimento de extrema direita e enfraquecendo as chances de sua filha liderar o primeiro turno.

Le Pen disse que seu novo grupo seria "um paraquedas contra o desastre" e que dará boas-vindas a todos que discordarem da atual linha política da Frente Nacional.

 
Fundador da Frente Nacional, Jean-Marie Le Pen, em Nanterre, perto de Paris, na França. 04/05/2015 REUTERS/Philippe Wojazer