Trabalhadores mantêm protesto e Renault e Fiat seguem paradas na Turquia

domingo, 17 de maio de 2015 16:13 BRT
 

ISTAMBUL (Reuters) - As linhas de montagem das fábricas na Turquias das empresas automotivas europeias Renault (RENA.PA: Cotações) e Fiat (FCHA.MI: Cotações) permaneceram paralisadas neste domingo devido a um protesto de trabalhadores por melhores condições de trabalho.

A manifestação teve início no fim da quinta-feira na maior indústria automotiva da Turquia, a Oyak Renault, uma joint venture entre a montadora francesa Renault e o fundo de pensão do Exército turco Oyak OYAK.UL, na cidade de Bursa, no noroeste do país.

Na sexta-feira, foi a vez dos trabalhadores da Tofas TOASO.IS, uma joint venture entre a italiana Fiat e a turca Koc Holding KCHOL.IS, realizarem também seu protesto, parando a linha de montagem da fábrica, também localizada em Bursa.

Um porta-voz da Oyak Renault afirmou que as negociações continuam em andamento para resolver o impasse entre funcionários e empresa.

"Essa parada inesperada na produção continua no dia de hoje. Temos um total de 2.500 trabalhadores dentro e fora da fábrica", disse ele, sob condição de anonimato. "A situação chegou a um ponto que agora já representa uma série ameaça ao setor automotivo", acrescentou.

Membros do sindicato disseram que as ações agregam aos protestos, mas que as greves ainda não foram formalmente deflagradas. 

(Por Birsen Altayli)