Mianmar escolta barco repleto de imigrantes para área "segura"

terça-feira, 2 de junho de 2015 09:27 BRT
 

Por Tim McLaughlin

RANGUM (Reuters) - O governo de Mianmar informou que um barco com 727 imigrantes que permaneceu encalhado no mar durante vários dias estava sendo escoltado para uma área "segura", para os controles de identidade, o que motivou novas críticas de que estava prolongando o sofrimento das pessoas desesperadas para chegarem à terra firma.

"A operação está começando. Eles serão levados para um destino seguro", disse à Reuters o ministro da Informação, Ye Htut, por telefone, acrescentando que os imigrantes tinham recebido comida e água. Ele não revelou o local de destino devido a "questões de segurança".

Mais cedo, o ministro tinha dito que a Marinha de Mianmar estava conduzindo o barco de pesca para águas de Bangladesh – o que levou esse país a comunicar que receberia apenas os que fossem genuinamente seus cidadãos. Depois o governo de Mianmar esclareceu que primeiro verificará a identidade deles.

Os imigrantes foram encontrados à deriva no mar de Andaman, na sexta-feira, em um barco de pesca sobrecarregado, que estava afundando.

Eles fazem parte de um grupo de cerca de 2.000 pessoas, a maioria muçulmanos da etnia rohingya de Mianmar e cidadãos de Bangladesh, que a ONU disse que ainda poderiam estar no mar depois de serem abandonados por traficantes de pessoas. Os criminosos abandonaram os imigrantes depois que a Tailândia começou a reprimir o tráfico, no mês passado.

(Reportagem de Kaweewit Kaewjinda e Simon Webb, em Bangcoc Ruma Paul, em Daca; Prak Chan Thul, em Phnom Penh; e Stephanie Nebehay, em Genebra)

 
Oficial de barco militar de Mianmar fala com imigrantes em barco no mar de Andaman. 31/05/2015 REUTERS/Soe Zeya Tun