Governo do Rio quer incentivo fiscal para fábrica de carros elétricos

quarta-feira, 17 de junho de 2015 19:36 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Estado do Rio de Janeiro quer incentivos fiscais do governo federal para a construção de uma fábrica de carros elétricos, apesar da crise na indústria automotiva brasileira, com paradas na produção e demissões.

O governador do Estado, Luiz Fernando Pezão, reuniu-se nesta quarta-feira com o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, para solicitar os estímulos que possam viabilizar o projeto, disse ele a jornalistas em evento na Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan).

Além de Levy, também participou do encontro o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, e a previsão de Pezão é que o projeto possa ter andamento já no segundo semestre.

Em 2013, o governo do Estado do Rio assinou um memorando de entendimento com a Renault-Nissan e a BR Distribuidora para estudar a infraestrutura necessária com objetivo de implantar uma fábrica de veículos movidos a energia elétrica.

Procurada, a Nissan lembrou apenas que há esse protocolo assinado há dois anos.

Além dos incentivos fiscais e tributários, fatores como demanda e disponibilidade de postos de recarga são necessários para viabilizar um projeto desse tipo no Brasil.

O governador minimizou o difícil momento vivido pela indústria automotiva no Brasil. "Queremos que os mesmos regimes e incentivos às montadoras (convencionais) sejam estendidos ao carro elétrico", disse.

"O ministro do Desenvolvimento, Armando Monteiro, já vem negociando com a gente e a Nissan está lá com o seu pleito. Há uma série de ações que a Fazenda e o governo podem dar. Não acho difícil o governo ceder nesse momento, vai gerar emprego e pode estimular exportações", adicionou.   Continuação...