NY se prepara para Dia de Ação de Graças em meio a ameaças do Estado Islâmico

segunda-feira, 23 de novembro de 2015 11:38 BRST
 

Por Joseph Ax

NOVA YORK (Reuters) - David Huddle e sua filha Megan, que toca flauta da banda da North Hardin High School, no Estado de Kentucky, estão se preparando há mais de um ano para a apresentação da menina na Parada do Dia de Ação de Graças da Macy’s em Nova York.

Eles não têm nenhuma intenção de deixar as ameaças de violência por parte de militantes do Estado Islâmico impedi-los de fazer a viagem.

"O principal objetivo de um ataque terrorista é criar terror", disse David Huddle em entrevista por telefone. "É importante ir em frente com sua vida. Você não pode se deixar levar por isso, ou nunca será feliz."

Milhões de nova-iorquinos e turistas são esperados nas ruas para o desfile de quinta-feira, mais de uma semana depois de o Estado Islâmico divulgar um vídeo mostrando imagens de Nova York justapostas a cenas que mostram um homem-bomba se preparando para um ataque.

O grupo reivindicou a responsabilidade pelos ataques simultâneos em Paris em 13 de novembro, que mataram pelo menos 130 pessoas em um estádio de futebol, uma casa de espetáculos, bares e restaurantes.

Algumas pessoas disseram no Facebook e no Twitter que não iriam ao desfile deste ano por causa das novas ameaças, 14 anos depois do 11 de setembro de 2001, os ataques da Al Qaeda que destruíram o World Trade Center, em Manhattan.

 
Carro de polícia na Times Square, em Manhattan, como parte de um reforço na segurança. 22/11/2015 REUTERS/Carlo Allegri