Fifa doa para caridade 48 relógios entregues pela CBF na Copa do Mundo

quinta-feira, 26 de novembro de 2015 12:04 BRST
 

Por John Miller

ZURIQUE (Reuters) - Envolvida no pior escândalo de corrupção da história do futebol mundial, a Fifa doou 48 relógios suíços, avaliados em 25 mil dólares cada, para uma instituição de caridade infantil, após um ano tentando convencer os dirigentes que os receberam da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a doá-los.

Os relógios foram deixados nas camas do hotel em que dirigentes do futebol, incluindo membros do comitê-executivo da Fifa e representantes de federações nacionais, participavam de um Congresso da Fifa no Brasil, antes da Copa de 2014.

A Fifa, embora enfrentasse acusações de corrupção há anos, foi arrastada para uma crise em maio deste ano, quando a polícia realizou uma operação em um hotel em Zurique e prendeu diversos dirigentes, entre eles o ex-presidente da CBF José Maria Marin.

Catorze pessoas, incluindo dois ex-vice-presidentes da Fifa, foram acusados por corrupção nos Estados Unidos.

Comitê de Ética da Fifa, que determinou no ano passado que os presentes entregues pela CBF violavam as regras éticas da entidade, informou nesta quinta-feira que doou os relógios da marca Parmigiani à instituição streetfootballworld, para serem vendidos em prol de programas infantis no Brasil.

Conseguir os relógios de volta foi complicado, disse um porta-voz da Fifa. Algumas pessoas disseram que deram os relógios para caridade ou para amigos. Outros ofereceram pagar o valor em dinheiro.

Relatos iniciais indicaram que 65 relógios foram entregues. A CBF informou que somente 57 pessoas confirmaram o recebimento.

 
Logo da Fifa visto na sede da organização, em Zurique.   07/10/2015   REUTERS/Arnd Wiegmann