Tribunal de El Salvador aprova extradição aos EUA de ex-presidente da federação de futebol

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015 08:37 BRST
 

SAN SALVADOR (Reuters) - A Suprema Corte de El Salvador aprovou na quarta-feira a extradição do ex-presidente da federação de futebol local Reynaldo Vásquez para os Estados Unidos, onde é acusado de envolvimento com suposta corrupção no esporte.

O juiz Sidney Blanco disse que o pedido de extradição foi aprovado por 15 juízes após um mandado de prisão norte-americano ser adicionado à ficha de Vásquez.

Vásquez, que comandou a federação de futebol de El Salvador entre 2009 e 2010, é procurado por ligação com cinco casos de supostos recebimentos de propina ligados a acordo comerciais para transmissão das eliminatórias para as Copas do Mundo de 2014 e 2018.

Em entrevistas à mídia local, Vásquez descreveu as acusações como um "absurdo" e disse que estava recebendo assessoria legal. Ele não estava imediatamente disponível para comentários após o anúncio do tribunal.

O ex-presidente da CBF José Maria Marin, preso na Suíça em maio como parte do inquérito dos EUA sobre a corrupção no futebol, já foi extraditado para enfrentar julgamento na Justiça norte-americana.

Também foram indiciados pelas autoridades dos EUA por suposto envolvimento no mesmo esquema de corrupção o presidente licenciado da CBF, Marco Polo Del Nero, e o ex-presidente da entidade Ricardo Teixeira. Ambos, no entanto, permanecem em liberdade.

(Reportagem de Nelson Renteria)